DISSERTAÇÃO

                                                                                                 

 

I – A composição do texto dissertativo

                       O que é dissertar? É apresentar sua visão de mundo sobre algo. Introdução, desenvolvimento e conclusão são as etapas às quais você deve se entregar para compor sua dissertação. Logo, observe as imagens oportunas para cada uma dessas etapas. 

INTRODUÇÃO :  Você deve comparar a introdução como sendo o índice de um livro. Quando queremos saber de maneira rápida e objetiva quais os tópicos que integram certo livro, basta ir ao índice. O mesmo procedimento você deve ter ao iniciar sua dissertação. Assim, ao delimitar o tema proposto, construa tópicos que você considere intimamente ligados ao que a comissão apresenta. Confira o exemplo que preparei.

 

A VIOLÊNCIA NOS  PRESÍDIOS PÚBLICOS DO BRASIL

Tópicos:   1)    A corrupção de agentes penitenciários

2)    A massificação nas celas

3)       O tráfico de drogas subsidiando a criminalidade e garantindo favores a presos

4)       Falta de autoridade e competência do Governo

5)       Necessidade de leis mais rígidas que vençam a impunidade dos que transgridem o gerenciamento nos presídios.       

 

Observe que alguns tópicos são constituídos por termos nominais, enquanto outros são períodos – apresentando maior riqueza sintática.

Dos cinco tópicos acima, selecione três que você considere mais expressivos. Após a escolha, justaponha um a um, direcionando, em seguida, ao que lhe foi imposto pelos que elaboraram a prova. Então, teremos:

 

            A corrupção de agentes penitenciários, o tráfico de drogas subsidiando a criminalidade e garantindo privilégios a criminosos, a necessidade de leis mais rígidas que vençam a impunidade dos que transgridem o gerenciamento nos presídios são aspectos a serem abordados e analisados com atenção no combate à violência nos presídios brasileiros. ( Eis a introdução de forma objetiva, clara, concisa – conforme recomendação dos que integram a banca examinadora ).

 

DESENVOLVIMENTO: É o tão falado corpo da dissertação. Como esse outro espaço dissertativo exige coerência e coesão com o que foi exposto na introdução ( lembre de que a introdução é o seu índice da dissertação ), abra um parágrafo para cada tópico selecionado. É assim que você alcança a tal coerência.. Todos os tópicos selecionados no primeiro parágrafo da dissertação devem ser discutidos e argumentados no desenvolvimento, assim como não deve faltar no livro nenhum tópico selecionado no seu índice ( eis a verticalidade de sua dissertação ).    

                                     E como produzir a horizontalidade textual no desenvolvimento? Você se lembra da classificação das orações subordinadas adverbiais? Temos: oração subordinada adverbial temporal, proporcional, condicional, final, concessiva, comparativa, conformativa, consecutiva e causal .  A carga semântica dessas orações é bastante rica. Você pode no desenvolvimento do primeiro tópico apresentar a riqueza expressiva dessas orações, fundindo-a com exemplificações, fatos e afirmações utilizados na composição do seu primeiro apartado do desenvolvimento. A seqüência desses valores ideativos proporciona progressão de idéias. Confira:

                                                

 

 A delinqüência e a imoralidade dos que guardam as celas são bastante transparentes ( CAUSA para o primeiro tópico selecionado na introdução ). De suas mãos, presos adquirem armas, celulares, as próprias chaves de suas portas ( MODO ) .  A máquina encarregada de prender e manter presos os grandes criminosos está,  pelo menos em parte, contaminada  pelo  dinheiro  que  esses  bandidos  distribuem ( CONSEQÜÊNCIA ) para comprar facilidades ( FINALIDADE ).    Fernandinho Beira-Mar e outros bandidos comandam suas quadrilhas em ação do lado de fora. Muitas vezes, telefonemas dados de dentro do presídio, para tratar de planos criminosos, são gravados por autoridades.  A definição clássica para crime organizado é a infiltração de seus representantes nas instituições públicas, através de seus próprios funcionários.

                 

 

 

 

 

            Chamemos esse apartado de desenvolvimento 1 ( D1 ). Quanto ao termo grifado no final do primeiro parágrafo, trata-se de uma pré-conclusão. Se no final de cada parágrafo do desenvolvimento você escrever uma afirmação espelhando o significado de tudo o que foi escrito no parágrafo, ou apresentar um conceito, você estará antecipando a composição de sua conclusão, e o leitor de sua dissertação estará sendo persuadido por suas idéias. Outras plataformas que podem ser elaboradas com as adverbializações são:

 

PERGUNTA + RESPOSTA + EXEMPLIFICAÇÃO + PRÉ-CONCLUSÃO

AFIRMAÇÃO + JUSTIFICATIVA + EXEMPLIFICAÇÀO + PRÉ–CONCLUSÃO

AFIRMAÇÃO + DESCRIÇÃO + JUSTIFICATIVA + PRÉ-CONCLUSÃO

PERGUNTA + RESPOSTA  + JUSTIFICATIVA + PRÉ-CONCLUSÃO

 

 

                 A corrupção por parte de quem guarda as celas tem crescido assustadoramente?(PERGUNTA) Em cada dez agentes penitenciários, quatro recebem propinas de presos ( RESPOSTA ) para lhes garantir facilidades( FINALIDADE) e, com isso,  terem a liberdade de estarem livres à prática de delitos( CONSEQÜÊNCIA ). Um cálculo do Ministério da Justiça estima que, de cada 1 milhão de dólares gerados pelo mercado de droga, cerca de 25% tenham como destino final a corrupção de agentes, autoridades e fiscais encarregados de combater o banditismo( CONFORMIDADE). A falta de responsabilidade em suas funções,  a força do dinheiro em meio aos baixos salários que os policiais percebem e a falta de punição rigorosa para os crimes que cometem são razoes que possibilitam tal crescimento. ( JUSTIFICATIVA ) .

 

               O oportuno é você abrir um parágrafo para cada tópico selecionado na introdução. Sendo coerente com a introdução exemplificada nesta matéria, teríamos: D1, D2 e D3.

 

CONCLUSÃO: Trata-se de uma retomada das pré-conclusões no final de cada parágrafo do desenvolvimento. A sugestão de idéias que solucionem os aspectos negativos apresentados no desenvolvimento é oportuna constar. Em torno de cinco linhas é o número ideal para tal trabalho.

 

              

A PLATAFORMA  DE TEXTOS DISSERTATIVOS

 

 

      No TEXTO 01, o primeiro parágrafo é constituído por dois períodos. O segundo período é adversativo ao primeiro período. Portanto, temos a plataforma de idéias opostas. Naturalmente, o autor do texto abre no desenvolvimento de sua dissertação dois parágrafos expressando idéias opostas. A introdução, isto é, o primeiro parágrafo antecipa a composição formal do desenvolvimento. O segundo parágrafo com o terceiro parágrafo se relacionam verticalmente, em estruturas opostas. 

     No segundo parágrafo, “Muitas vozes” se opõe às vozes dos “renomados juristas” no terceiro parágrafo do texto. Enquanto “Muitas vozes” aspira à “ampliação da Lei dos Crimes Hediondos, da defesa da sociedade contra o crime” , “enomados jurista” aspiram a “penas alternativas, como a prestação de serviços à comunidade, a compensação por danos causados”.

       O último parágrafo, retoma o primeira parágrafo, mas desconstruindo a idéia que se mostrou frágil no desenvolvimento, ou seja, a leitura dos não especialistas, dos não renomados juristas.  

 

Temos, enfim: 

 

                    Dois períodos coordenados, onde o segundo é adversativo ao primeiro.   =  Introdução, tópico frasal

                                         

                    O segundo parágrafo se opondo ao terceiro parágrafo.   =  Desenvolvimento                             

 

  Retomada ao tópico frasal, mas dando precedência à idéia do terceiro parágrafo.    = Conclusão

 

 

 

 

 

 

TEXTO 01

                 

                 As condições em que vivem os presos, em nossos cárceres superlotados, deveriam assustar todos os que planejam se tornar delinqüentes. Mas a criminalidade só vem aumentando, causando medo e perplexidade na população.   

                   Muitas vozes têm se levantado em favor do endurecimento das penas, da manutenção ou ampliação da Lei dos Crimes Hediondos, da defesa da sociedade contra o crime, enfim, do que se convencionou chamar “doutrina da lei e da ordem”, apostando em tais caminhos como forma de dissuadir novas práticas criminosas. Geralmente, valem-se de argumentos retóricos e emocionais, raramente escorados em dados de realidade ou em estudos que apontem ser esse o melhor caminho a seguir. Embora sedutora e aparentemente sintonizada com o sentimento geral de indignação, tal corrente aponta para o caminho errado, para o retorno ao direito penal vingativo e irracional, tão combatido pelo iluminismo jurídico.

                O coro dessas vozes aumenta exatamente quando o governo acaba de encaminhar ao Congresso o anteprojeto do Código Penal, elaborado por renomados juristas, com participação da sociedade organizada, com o objetivo de racionalizar as penas, reservando a privação da liberdade somente aos que cometerem crimes mais graves e, mesmo para esses, tendo sempre em vista mecanismos de reintegração social. Destaca-se o emprego das penas alternativas, como a prestação de serviços à comunidade, a compensação por danos causados, a restrição de direitos etc.

                Contra a idéia de que o bandido é um facínora que optou por atacar a sociedade, prevalece a noção de que são as vergonhosas condições sociais e econômicas do Brasil que geram a criminalidade; enquanto essas não mudarem, não há mágica: os crimes vão continuar aumentando, a despeito do maior rigor nas penas ou da multiplicação de presídios. 

 

 

No TEXTO 02, a seguir,  temos o autor compondo seu primeiro parágrafo da seguindo forma: parte de uma abrangência, em seguida se utiliza de uma restrição. Em continuidade, há duas descrições.

 

Primeiro parágrafo do texto 02

 

                  Pesquisas realizadas em vários países mostram que a pobreza e a violência atingem especialmente os mais jovens. ( ABRANGÊNCIA ) No Brasil, de acordo com o último censo demográfico, os adolescentes representam 12,5% da população total.( RESTRIÇÃO ) Quase 7% deles são analfabetos, mais de 15% não freqüentam a escola e apenas 33$ cursam o ensino médio. ( DESCRIÇÃO I ) Não bastasse isso, cerca de oito milhões apresentam pelo menos três anos de defasagem nos estudos e pertencem a famílias com renda mensal per capita inferior a meio salário mínimo. ( DESCRIÇÃO II )

 

               A abrangência e a restrição se relacionam, compondo o primeiro paralelismo no texto. A segunda descrição se relaciona com a primeira descrição, compondo outro paralelismo.  Os adjuntos adverbiais grifados põem em relevo o primeiro paralelismo. Já “Não bastasse isso” é estrutura de coesão textual, adicionando mais uma descrição no primeiro parágrafo.

 

Já o segundo parágrafo do texto 02, temos como plataforma de composição: CAUSA e CONSEQÜÊNCIA, inicialmente. Depois, a autora se utiliza de uma idéia que se opõe à conseqüência apresentada.

 

Segundo parágrafo do texto 02

 

                Premidos pela baixa renda familiar( CAUSA), mas de um milhão de adolescentes entre 12 e 14 anos de idade estão submetidos à exploração do trabalho infantil( CONSEQÜÊNCIA), ao passo que outros 3,2 milhões, com idade entre 15 e 17 anos, já estão no mercado de trabalho( OPOSIÇÃO À CONSEQÜÊNCIA, pois os que integram 3,2 milhões “já estão no mercado de trabalho”, ou seja, trabalho formal, e “ os adolescentes de 13 e 14 anos de idade” estão “submetidos à exploração do trabalho infantil”, isto é, trabalho informal).

 

 

 

 

 

 

 

 

Terceiro parágrafo do texto 02

 

        Via de regra, os adolescentes executam atividades precárias e mal remuneradas, cumprindo jornadas de trabalho excessivas, que os impedem de concluir a educação básica, de ter acesso ao lazer e à cultura, além de outras vivências próprias à idade.  

 

                 *  É no fragmento enunciativo que está a intenção da autora em seu texto. É no fragmento enunciativo que está a idéia principal do texto. Sabendo a anatomia da composição textual, o candidato em sua prova saberá responder  a estas comuns questões de interpretação: qual a idéia principal do texto? qual a intenção do autor em seu texto? Este terceiro parágrafo constitui um parágrafo enunciativo.  Nos textos dissertativos, geralmente a resposta a essas respostas estão decantadas no final do texto.

 

OBSERVE, JUNTOS,  OS TRÊS PARÁGRAFOS DO TEXTO 02

 

        Pesquisas realizadas em vários países mostram que a pobreza e a violência atingem especialmente os mais jovens. ( ABRANGÊNCIA ) No Brasil, de acordo com o último censo demográfico, os adolescentes representam 12,5% da população total.( RESTRIÇÃO ) Quase 7% deles são analfabetos, mais de 15% não freqüentam a escola e apenas 33$ cursam o ensino médio. ( DESCRIÇÃO I ) Não bastasse isso, cerca de oito milhões apresentam pelo menos três anos de defasagem nos estudos e pertencem a famílias com renda mensal per capita inferior a meio salário mínimo. ( DESCRIÇÃO II )

       Premidos pela baixa renda familiar( CAUSA), mas de um milhão de adolescentes entre 12 e 14 anos de idade estão submetidos à exploração do trabalho infantil( CONSEQÜÊNCIA), ao passo que outros 3,2 milhões, com idade entre 15 e 17 anos, já estão no mercado de trabalho( OPOSIÇÃO À CONSEQÜÊNCIA, pois os que integram 3,2 milhões “já estão no mercado de trabalho”, ou seja, trabalho formal, e “ os adolescentes de 13 e 14 anos de idade” estão “submetidos à exploração do trabalho infantil”, isto é, trabalho informal).

      Via de regra, os adolescentes executam atividades precárias e mal remuneradas, cumprindo jornadas de trabalho excessivas, que os impedem de concluir a educação básica, de ter acesso ao lazer e à cultura, além de outras vivências próprias à idade (  A DISSERTAÇÃO DA AUTORA, isto é . O FRAGMENTO ENUNCIATIVO ).  

 

A HORIZONTALIDADE DAS IDÉIAS NA COMPOSIÇÃO DO PARÁGRAFO

 

Como escrever em seqüência horizontal suas idéias na composição de parágrafos? As aulas de período e o estudo dos elementos de coesão ajudam substancialmente. Imagine você ter uma idéia A iniciando seu parágrafo. Em seguida, apresente uma paráfrase da idéia A. ( paráfrase é você retomar a composição elaborada com outros termos).  Logo depois, elabore uma idéia B se opondo à paráfrase. Volte a expressar a idéia inicial de seu parágrafo. Com o elemento de coesão “ a menos que” retome a idéia A, justapondo a idéia B.   Por fim, torne a empregar a idéia A ( claro que em cada idéia A retomada, acrescente contextualmente sua seqüência ideativa ). Vamos a um exemplo, retirado do livro A FÓRMULA DO TEXTO, do professor Wander Emediato, Doutor em Ciências da Linguagem pela Universidade de Paris.

 

A democracia é o único regime libertador da criatividade humana.(A) Não se trata, evidentemente, de um regime perfeito,(A) mas ele tem o mérito da preservação da liberdade humana.(B) O homem nasce com uma competência inata para a criação.(A) A menos que se invente um novo regime alternativo e mais justo,(A) a democracia permanece a única via pertinente e sensata para a humanidade.(B) Sem democracia, a criatividade e a dignidade do homem se encontrariam em perigo.(A)

 

Plataforma do parágrafo: A.  A, mas B.   A.   A menos que A,B. A.

 

 

Eis mais um exemplo. Trata-se de um fragmento da obra NASCEU UMA ROSA NO MEU JARDIM, do cronista  Ítalo Bianchi.

 

Dias passados foi divulgada a notícia de que um ministro da Igreja da Comunidade Cristã de Alamogordo – Estado de Novo México, EUA – ordenou a queima em praça pública de livros de Harry Potter, da escritora inglesa J. K. Rowling, sob a acusação de eles incentivarem o culto da bruxaria entre as crianças. (A) Repare-se que isto não aconteceu nos tempos da Inquisição, (A) mas ao apagar das luzes do ano 2001, no país que se considera o mais evoluído do mundo.(B) – 

 

Plataforma do parágrafo: A.  A, mas B.

 

Seguem mais algumas plataformas retirado do livro A FÓRMULA DO TEXTO, do professor Wander Emediato para você aplicar em suas composições. Mas, esteja certo de que você pode elaborar suas próprias plataformas.

 

FRAGMENTO I

 

A  sociedade brasileira necessita de mobilização. Se a sociedade continuar apática e passiva diante da violência, ela se tornará refém da criminalidade, pois a certeza da impunidade fortalece as ações criminosas. Embora o problema seja do conhecimento de todos, a mobilização social ainda é insuficiente. As pessoas estão cada vez mais conscientes da realidade social brasileira, porém a consciência ainda não se transformou em ação cívica.

 

Plataforma do fragmento I:  A.   Se A, B, pois C.    Embora A,B.    A, porém B.

 

 

FRAGMENTO II

 

 

A política fiscal elevou a taxa tributária do Brasil como uma das mais altas do mundo. Os tributos participam com 33% do Produto Interno Bruto, mas a maior parte dos recursos é consumida com o pagamento de taxas e serviços da dívida externa. Sobra pouco para investimentos. Nos dez primeiros meses deste ano, a arrecadação federal no Estado atingiu R$ 8,2 bilhões. O quinhão tirado de Minas é muito maior, se incluirmos os impostos indiretos, os estaduais e os municipais, sem contar taxas, tarifas etc.

 

Plataforma do fragmento II :  A.  A, mas B.  A.   A.   A, se B, sem C.

 

 

FRAGMENTO III

 

O governo advertiu que a inflação aumentará no próximo ano. Se a conjuntura internacional não melhorar, a elevação da taxa de câmbio aumentará nossa dívida pública e, por conseqüência, a inflação. Conforme nota divulgada pelo Banco Central, as reservas brasileiras não suportam mais a pressão externa. O Brasil corre um grande risco, embora a economia demonstre sinais de recuperação. Ainda que o Brasil faça esforços adicionais de contenção do câmbio, a pressão sobre a política de juros recai sobre a indústria e sobre o crédito. Assim que o próximo governo assumir o comando da política econômica, novas medidas de austeridade serão necessárias. Quanto mais sacrifícios o Brasil fizer agora, melhores resultados ele obterá num futuro próximo. O governo brasileiro deverá honrar seus compromissos externos, a fim de que o país não perca sua credibilidade junto aos credores internacionais.   

 

Plataforma do fragmento III: 

 

A que B.  Se A., B. Conforme A, B.   A, embora B. Ainda que A, B. Assim que A, B. Quanto A, B.  A, a fim de que B.

 

 

 

OUTRAS PLATAFORMAS:

 

01.     A.   A, visto que B.   A.   Embora A, B

 

      02. A.    A, pois B e C.   Não só A, como também B.   A, portanto B.

 

      03. A.    A, por conseguinte B.   Segundo A, B.   A.    Portanto, B e C. 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: